Sebrae Acesse o Portal Sebrae
Você está na ASN

Agência Sebrae de Notícias

ASN PR 23/05/22 às 15:12 Atualização 26/05/22 às 15:12
Compartilhe

Startup paranaense disponibiliza serviço de acolhimento emocional a vítimas da guerra na Ucrânia

Por Redação
ASN PR 23/05/22 às 15:12 Atualização 26/05/22 às 15:12
Compartilhe

Atendimentos online são gratuitos e destinados àqueles que estão sofrendo os impactos da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, em países do Leste Europeu

 

A Eyhe, startup de acolhimento emocional com sede em Pato Branco, no sudoeste do Paraná, implantou alterações em sua plataforma para atender pessoas impactadas pela guerra entre Rússia e Ucrânia, em países do Leste Europeu. O objetivo é ajudá-las a enfrentar os medos e inseguranças decorrentes do conflito. Em aproximadamente 30 dias, o serviço já atendeu 50 pessoas de países como Polônia, Hungria, Romênia e Eslováquia.

Para prestar os atendimentos, a Eyhe (https://www.eyhe.com.br) estabeleceu parceria com o Comitê Humanitas Brasil-Ucrânia (https://humanitasbrasilucrania.ong.br/hbu/), com sede em Curitiba. A startup também desenvolveu uma versão em inglês de sua plataforma (https://www.eyhe.uk/).

“Transformamos nossa plataforma para atendimento gratuito e ficamos surpresos por uma chamada muito grande pelo acolhimento emocional. Há muitas pessoas procurando pelo serviço”, conta Leandro Manfroi, fundador da Eyhe.

O serviço não teve mais atendimentos por conta da dificuldade em encontrar mais “Anjos” que falem idiomas do Leste Europeu. Por enquanto, os acolhimentos são feitos em inglês. Na Eyhe, a conexão acontece entre pessoas que estão passando por desafios, e precisam de ajuda emocional, com outras que já superaram algo semelhante e estão dispostas a ajudar. Quem ajuda é chamado de “Anjo” e quem precisa do suporte emocional é chamado de “Herói”. Os “Anjos” são pessoas com experiências marcantes de vida e que recebem treinamento para a chamada “escuta ativa”.

“Nos sentimos compelidos a prestar esta ação humanitária. Começamos com atendentes para conversar em inglês, mas muitas pessoas que falam outras línguas têm nos procurado, como poloneses, húngaros, eslovacos e romenos (que são a maioria)”, detalha Leandro.

Atualmente, os programadores da startup estão trabalhando para encontrar uma solução que faça a tradução simultânea. Há, também, a busca por novos “Anjos”, voluntários que falem fluentemente as línguas dos países com mais procura.

A iniciativa da Eyhe surgiu durante o Programa Startup PR Internacionaliza – Edital Estônia, do Sebrae Paraná, e que está em andamento. Entre os objetivos do Programa, está a identificação de potenciais mercados europeus para startups do sudoeste do Paraná, seguida do planejamento e do início da operação.

“Por meio do Startup PR Internacionaliza, a Eyhe identificou o Reino Unido como um mercado em potencial. As mentorias do programa auxiliaram no entendimento do mercado, o que levou a empresa a iniciar uma operação no Reino Unido. Além disso, eles acabaram verificando que poderiam atender refugiados da Ucrânia e pessoas de países vizinhos”, comenta Juliano Lima, consultor do Sebrae Paraná.

Compartilhe
Ficou com alguma dúvida ou tem sugestões? Entre em contato pelo [email protected] ou fale com a ASN em cada UF
Aviso de Cookies

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação.
Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.